Páginas

domingo, 18 de junho de 2017

Teilhard de Chardin - Flores do Bem

Nas ondas de Teilhard de Chardin * – (1881-1955).

               Que matéria refinada é esta da apreensão sutil? Como surge no ponto nuclear da Vida, a intuição, o pensamento, a ternura, a doçura, a sensibilidade? Uma das minhas questões. Outra é a direção/meta do Ser. Ser – por-união, União criadora – diria Bergson.
 paleontólogo - na China.

          “E eis-nos diante da seguinte perspectiva física. A nossa volta e em nós, a Energia Humana, sustentada ela própria pela Energia Universal, contínua sempre na sua misteriosa progressão para estados superiores de pensamento e liberdade”. (...)
          “Donde emerge, finalmente, em nossa consciência humana do século vinte (escrito, 1937 – extratos, 1958 e obras completas, 1962, Ed. Seuil), pela primeira vez desde o despertar da Vida, sobre a Terra, o problema fundamental da Ação. Até aqui o Homem agia, sobretudo, instintivamente, no dia a dia, sem saber muito por que e nem por quem tralhava”. (...)
          “Para quem compreende (e todo mundo compreenderá) a posição e a significação da menor parcela de pensamento na Natureza o afazer fundamental se tornou o de assegurar, racionalmente, o progresso do mundo de que fazemos parte. – Não mais somente, como outrora, para a nossa pequena individualidade, nossa pequena família, nosso pequeno país – não mais somente até pela terra inteira – mas para a salvação e o sucesso do próprio Universo, como devemos nós, homens (e mulheres) de hoje, organizar para o melhor à nossa volta, a manutenção, a distribuição e o progresso da Energia Humana?”
          “Toda a questão está aí.”
* - Padre jesuíta, paleontólogo, teólogo (maravilhosa cosmovisão - união Ciência e Fé)
- Meu Universo e a Energia Humana / Edições Loyola,  SP, 1980.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

a LUZ brilha das Trevas

"a LUZ brilha das Trevas"
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



quarta-feira, 7 de junho de 2017

Da janela contemplo o mundo

Vista da janela, casa de meus pais, na poética Santa Teresa, da minha exuberante e rica juventude. Maneira de contemplar o  mundo.

Paisagem outra, da janela onde vivo neste mesmo bairro prazeroso, com esta minha idade avançada em belezas externas e internas, e, que o mundo tumultuado não pode invadir; eu me preservo.  Ah, não me alieno das coisas do mundo em eterno ajuste e reajuste, em especial no que diz respeito às questões de justiça e acolhimento humanitário e social. Não me permito omissões relativas ao bem comum. Sei dar meu tempo e sei meu espaço. Meu recanto de contemplação e interioridade são coisas sagradas. A vida flui no horizonte do relativo ao absoluto.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Teilhard de Chardin - Esperança na Humanidade.


        Releio cuidadosa um dos homens que me iluminam no processo da existência; Pierre Teilhard de Chardin – dois ensaios – Meu universo e a energia humana /Ed. Loyola, 1980, SP. 
      Não sei viver sem paixão por personalidades que impulsionam a evolução da energia humana em seu teor de consciência espiritual; pessoal, coletivo e cósmico. Mistério da criação infinita, “co-extensivo”, “con-sistente” a todo o Real.
     Devo a Chardin a contínua esperança no processo criativo da Humanidade. Esperança nesta espécie singular, bípede humana, com suas fraquezas, seus recuos por incompetência, soberba e ganância, e, seus preciosos avanços em ampla visão de mundo.
      Em sua essência a Vida pulsa por evolução contínua.
      Não são poucos os que amo com ternura e beleza interior neste meu longo caminhar. A grandeza humana sempre nos encanta e nos renova as células.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 24 de maio de 2017

A mitologia ajuda a ter visão de mundo

Saturno devorando seu filho


Viver a intensidade da imaginação é necessário - estou no Panteão dos deuses. Estive com Mercúrio na entrada do Olimpo.
 - Procurei Uranus – princípio cósmico do Espaço, senhor do Caos. Ele me faz relembrar que sua energia se espalha soberana por zonas impensáveis. Imprevisível, utópico e excêntrico individualista não suporta dependências. O horror não dura para sempre. Uranus libertário domina a ciência e a tecnologia a serviço da coletividade; sem limites, sem exclusões, sem amarras. Aquarianamente Uranus nos mostra, por aforismos, os frios aspectos perversos de Cronos/Saturno, atrasando o processo natural da expansão da criação; da vida, da felicidade plena entre os mortais. O senhor do tempo, Cronus em seus aspectos inferiores e elementares, pela ambição determinada só visa o poder inflexível, amarrando tudo com seus joelhos inertes que não anda, não cede lugar, desconhece partilha solidária. 
















Rea, a Terra Mãe, havia protegido seu filho Zeus/Júpiter. Ela enfrentou Cronus dando-lhe pedra enrolada em tecidos. Só com o amadurecimento de Zeus, sentido da justiça e direito real é possível destronar Cronus. Tudo se faz com intensa batalha.
Importante Zeus/Júpiter reivindicar seu lugar celeste, depor seu pai Cronos, omisso para com todos os seus filhos. Zeus em luta se fará soberano, por desafio com a compreensão coletiva de fortes aliados, saberá que é necessário dividir comandos, estabelecendo, assim, a Justiça e a dignidade humana.
 // A linguagem mitológica nos ajuda a entender nossos anseios aqui no planeta Terra.
// Aqui no Panteão dos deuses reaprendendo a ter visão geral das coisas do mundo com suas inquietações e conquistas. Caminho reflexiva diante da infinitude existencial - Arquétipos da criação!
-- martha pires ferreira 

sábado, 20 de maio de 2017

Mercúrio na entrada do Olimpo

Raphael

Estou no Olimpo - Panteão dos deuses – sorrindo é claro, cheguei afinal. Quem veio me receber foi Hermes, lindo! Bem, modernamente no universo romano, passou a se chamar Mercúrio. Não muda nada, continua mais veloz que o vento. Está de prontidão neste período, é o regente do signo de Gêmeos. Transita no mundo das ideias a cada segundo em experiências e comunicações as mais inusitadas. Bisbilhoteiro, se mete em tudo e rápido se manda, se for o caso. Dissimulado ou por não querer se envolver em atritos não quis transmitir o que sabe das tramoias dos mortais; nem derrotas nem glórias. Percebi que estava um tanto transtornado pelo olhar, respiração sôfrega e com nítidas tensões musculares nos braços. Sem profundidade argumentava, superficialmente, sobre as manobras dos bípedes pelados nos três poderes; legislativo, judiciário e executivo, aliás, afirmo, fez uma improvisação versátil com mudanças de informações sem saber o rumo certo. Passou a dar a entender que fará intercâmbios culturais e comerciais, mas não afirmou que tipo de negócio; se transparente ou não. Coisas de Mercúrio. Eu ao me apresentar deixei claro querer me encontrar com Uranos. Foi me enrolando com seu espírito jovial, sacudia as mãos leves e não disse nada, nem apontou o caminho; podia ser para cima ou para baixo, direita ou esquerda. Fico a espera tentando unir opostos inconciliáveis; a escuridão das informações e a luminosidade da verdade. Muito inteligente, Mercúrio de diverte em eterna juventude!
- 20/05/17- martha pires ferreira

 Tiepolo

 gravura medieval

terça-feira, 16 de maio de 2017

GATOS, a emoção de lidar


GRUPO DE ESTUDOS C. G. JUNG - 2017

Obra de Nise da Silveira

GATOS, a emoção de lidar.

Dia 17 e 31 de maio

- Leitura e reflexões -

- 14 e 28 de junho.

Local : CASA DAS PALMEIRAS

(às quartas-feiras de 15 em 15 dias)

das 19h às 20h30.

Rua Sorocaba, 800 – Botafogo.

Inf.: 2266-6465 (das 13h às 17h) - 2242-9341

O GRUPO DE ESTUDOS É GRATUITO

* Está aberto ao público em geral *

Temos o livro R$60,00

Bem vindos os artistas, filósofos, psicólogos, pensadores livres,  cientistas, antropólogos, sociólogos e/ou qualquer pessoa que desejar ler, estudar e/ou conhecer, mais profundamente

 as Obras de C. G. Jung e Nise da Silveira

terça-feira, 9 de maio de 2017

Plutão fala sua linguagem celeste

Plutão não é um planeta menor rodando nas galaxias apenas para sabor da ciência. Plutão fala em sua linguagem própria. O infinito é órgão vivo que pulsa em nossos corações sensíveis.  

Plutão registrado em 14 de julho de 2015.
Sonda New Horizons
----------
      Os cientistas se concentram nas configurações técnicas, nas descobertas, em suas precisões - energia - matéria.
          O que o planeta menor Plutão significa, simbolicamente, por sincronicidade, em nossas emoções, percepções, intuições e sensações orgânicas e em nossa inteligência, sensível, sutil? O que me deixa deslumbrada, atraída, é perceber que não existe cisão, separação estrutural, entre estes dois polos de energia – inorgânico e orgânico. A matéria tem alma, é pulsante, energia viva.
          Enquanto ciência Plutão é matéria de grande riqueza em suas características. Enquanto símbolo orgânico e energético este Astro configura, igualmente, natureza riquíssima, transbordante de mistério e magnetismo. Das profundezas, o mito de Plutão traz à tona transformações abissais de nascimento, morte e ressurreição.
          A semente cai em boa terra e morre, misteriosamente renasce em beleza e esplendor. Assim nosso cotidiano, as civilizações, as culturas, nossas vidas pessoais – nascimento, desabrochar e viver, morrer e ressuscitar.
          Plutão a 19º 19’R percorre, hoje, 9 de maio de 2017, o signo de Capricórnio – representação do tempo, dignidade social, status, ambição, estabilidade, domínio, frieza, impiedade, crueldade, poder, realização, cálculo, indústria, opressão, política, precisão, consciência, síntese. Pergunta-se: o que prevalece? O que as circunstâncias determinam – nascimento, estabilidade, morte ou ressurreição. Plutão sinaliza recados celestes para os viventes terrestres. – transformações profundas se fazem. Conscientes caminhamos; a Vida é plenitude.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Astrologia - Mitologia - mundo em transição.

Mitologia - releitura na atualidade - mundo em transição. Astrologia
         
          O Planeta Saturno - Cronos, mitologia grega – princípio cósmico do Tempo, percorre o signo de Sagitário, elemento Fogo, a 27º13’R. (momento em que escrevo), sustentando sua posição de poder, determinação, cálculo, ambição adquirida com sua frieza, rigidez e postura implacável, própria dos que não cedem.
          A humanidade perplexa, de leste a oeste, de norte a sul,   acompanha os acontecimentos, na proa do navio, Terra. Estarrecida segue os passos da Democracia ferida em sua essência, em seus valores solidários, participativos, suas conquistas sociais em construção, dia a dia, anos a ano, se desmoronando. Desmonte, anunciado, se fez com a República Federativa do Brasil, acelerada, em 2016.  A Nação - Brasil, a deriva, não sabe para onde irá, nem que rumo tomar (percebe a decadência em todo o mundo vigente) Todos presenciam os destroços, os desmontes, dos valores adquiridos com o suor do corpo, sentimento, vivências. São muitos poucos que resistem, tenazmente, lutando frente aos recintos administrativos e organizacionais no que confere a manutenção digna da vida social, conquistas do bem da cidadania como um todo. As Ruas com garras obtiveram espaços em desejos de respostas efetivas. As redes sociais se confrontam. Desafia-se o dragão da maldade.

          Astrologia é um saber simbólico. Vivemos, na atualidade, configurações celestes cheias de tensões. Momento de transição em conflitos profundos. Poderíamos dizer que os deuses (figurantes) se confrontam com tempestuosidade na atualidade. A Mitologia de Homero está viva, atuante. Sinaliza o significado das conquistas efetivas, no contexto terreno, usando imagens celestes, alegorias expressas por personagens do imaginário popular para conceituar valores no nosso cotidiano. Os astros inclinam e não determinam. Os seres humanos fazem suas conquistas em expansão contínua para níveis mais amplos e evoluídos. O processo de conscientização e evolução social da humanidade é demasiado lento. A convergência para valores mais elevados e depurados exige tempo - interno e externo. Tecnicamente avançou-se a pontos e realidades inimagináveis, mas no campo do sentimento afetivo, intuição, delicadeza, compreensão do outro como seu igual sem excludência, como raça humana, um fiasco. As banalidades do mal persistem. Os exploradores, fariseus de toca ou cifrões, presos aos moldes ultrapassados da Antiguidade vestem, hoje, outras roupagem, entretanto cometem erros idênticos. Pouco se avançou. As lutas e desafios por conquistas persistem.  


          Saturno (Cronos), senhor da rigidez, do poder dominante, não pretende ceder seu lugar estratificado no tempo (governos e corporações). O Céu sinaliza as tensões da Terra. O Planeta Júpiter (Zeus, denominação grega) configura anseios de justiça, dignidade ética e comprimento dos direitos adquiridos por desafios e conquistas acirradas. Percorre, hoje, o signo de Libra a 15º15R (signo da Lei, sede de justiça e harmonia). Com seu ímpeto desafiador se lança para obter seu direito de fato no Olimpo – morada dos deuses - garantido e assegurado não só pelas Leis dos homens, mas pela Lei do Universo. Sozinho, simbolicamente, Júpiter não tem como enfrentar tamanha batalha perante maquiavélicos abusos de poder de Saturno, o senhor do tempo inexorável. Júpiter, destemido avança, e, recua sem sustentação factual. Embate celeste reflete embates terrestres por sincronicidade.      
          A estratificação do poder vigente de Saturno é não ceder, não abrir espaço. Sua posição rígida tem as armas argilosas das falácias, jogos de artifícios maledicentes, armas da frieza armada, e, trapaças calculadas para sustentar, satisfazer suas ganâncias pessoais, seus delírios de loucura. O poder enrijecido de Saturno é sem tréguas. Pensamento único, fascista, não dá espaço para terceiros. A celeste batalha continua a refletir na Terra.
          Júpiter toma nova direção; procura aliados na imensidão do Universo; clama por Gaia, Mãe Terra e por Urano - senhor dos espaços siderais, a 25º31’ de Áries. Desce às profundezas da Terra até os Infernos, onde recorre a Plutão (Hades – terminologia grega) a 29º22R., agora, no signo de Capricórnio (signo do trabalho, da posição social, status). Júpiter vai a busca de apoio deste poderoso senhor do mundo subterrâneo. Sem receios, com dignidade, pede, ainda, socorro a Netuno (Poseidon) – senhor das profundezas das águas, a 13º44’R., regente do signo de Peixes (signo que passa do caos à transcendência). Júpiter, ainda, sem receios, cerca-se das mais intensas configurações mitológicas para enfrentamento na terrível batalha pela conquista do seu Reino de Direito. Destemido, Júpiter aceita acolhimento dos Titãs, Hecatônquiros e mesmo dos Ciclopes e dos Gigantes para enfrentar o implacável, o inflexível Saturno, aquele que tudo devora. E presenciamos Marte (Ares – deus grego), o senhor das batalhas sangrentas, deus das guerras e sem medidas a percorrer, velozmente, o Zodíaco, hoje, a 7º58’ do signo de Gêmeos, maio de 2017, até a 24º22 do signo de Capricórnio em 2 de maio de 2018. Impensável; agirá com assustadora rapidez.
          Os astros sinalizam, são metáforas a serem lidas e apreendidas. Os desafios terão que ser vividos nesta batalha de deuses e titãs frente o poder que não cede fácil, que não quer mudança estrutural, que desconhece a potência libertadora da Vida em eterna criação.
        Saturno, no isolamento, cairá no desterro, diante dos confrontos com os deuses aliados em suas potências celestes.
          O futuro dirá a História.

Frase chinesa - Flores do Bem

Caligrafia moderna japonesa
Significado "Deixar de pensar nas coisas do mundo"
[ texto de uma poesia chinesa, Era Tang (618-907) 
do grande poeta Li Pai ].
Por alguns momentos é importante desligar - se
 das coisas do mundo
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Consciência social


Abaixo abusos de Poderes. Inconcebível!
Consciência social e solidariedade aos despossuídos.

A humanidade tem sede de Humanidade.

SITE que sempre leio - http://www.ihu.unisinos.br

http://www.ihu.unisinos.br/566925-ruralistas-tem-respaldo-para-fazer-o-que-quiserem-diz-comissao-pastoral-da-terra
 poesia da simplicidade - bico de pena e aquarela, 2016
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sábado, 22 de abril de 2017

Viva São Jorge !

   
  Viva São Jorge !   Iconografia
São Jorge - Raffaello 
São Jorge - Kandinsky 
São Jorge, Padroeiro de Inglaterra.

Ler texto sobre o Santo em 22 e 23 de abril de 2016 

São Jorge, Padroeiro de Portugal.
São Jorge , Líbano.

---------------------------------------------------------------------